.bookmark{ padding:0px; margin-top:15px; background:#ddd; } .bookmark a:hover { position: relative; top: 1px; left: 1px; } .bookmark img { border: 0; padding:0px; margin-top:15px; } -->

Tamanho da Letra

-A - +A

O modo de vida dos primeiros seres humanos

Twit This! |

Muitos historiadores chamam a história dos primeiros seres humanos da Terra de Pré-História, período que vai do aparecimento do homem à invenção da escrita, por volta de 4000 a.C. Mas a história se estenderia da invenção da escrita aos dias de hoje.

Os historiadores que criaram esta divisão davam grande importância aos documentos escritos. Mas como se sabe, as fontes não-escritas (pinturas, restos materiais, ossos, etc) são tão importantes quanto as escritas. (livros, jornais, revistas) para o estudo das sociedades humanas.

Além disso, antes da escrita o homem conseguiu dominar o fogo, desenvolver agricultura, criação de animais. Tais conquistas foram tão importantes quanto todas as outras realizações do homem após a invenção da escrita.

O período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita pode ser dividido em dois: o Paleolítico e o Neolítico.

Paleolítico

  • cerca de 2 milhões de anos – Surgimento do homem (gênero Homo)

Neolítico

  • cerca de 5000 a.C Descoberta do uso dos metais
  • cerca de 4000 a.C Invenção da escrita.

Esta divisão baseia-se nas técnicas e nos materiais que nossos antepassados usavam para fazer seus utensílios. Por isso o Paleolítico (lítico refere-se à pedra), chamado também de Idade da Pedra Lascada e o Neolítico, de Idade da Pedro Polida.  Esta divisão foi criada com base na história da Europa e não pode ser aplicada ao estudo das sociedades africanas, asiáticas e americanas.

Os primeiros povos tiveram que inventar os objetos que necessitavam para o seu dia-a-dia, ao contrário de nós que ao nascermos  encontramos os objetos que utilizamos no nosso cotidiano.

Nós vamos ao supermercado e compramos os alimentos, eles nem tampouco sabiam se iriam conseguir comida, e também conviviam com a ameaça de, de repente serem atacados por animais ferozes, como os mamutes, ursos ou tigres. Quando conseguiam caça-los, tinham que aproveitar tudo da melhor forma.

 

Parentes dos atuais elefantes, os mamutes viviam nos frios climas setentrionais da América do Norte e Rússia. Era um animal herbívoro (comia as folhas dar árvores) chegava a pesar 13 toneladas e sua altura chegava a 4 metros.

O mamute era bem aproveitado. Sua carne servia de alimento, seus ossos era utilizado como arma, sua pele era usada na confecção de roupas e para cobrir cabanas onde moravam os homens do período paleolítico.

No começo de sua trajetória, o homem usou sobretudo a pedra, ossos, madeira para fazer os objetos utilizados no trabalho. Era o Paleolítico.

Faziam ferramentas batendo pedras duras ou silex (rocha muito dura de cor cinza-escuro ou amarelo claro) até conseguirem os objetos necessários: arpões, lanças e pedras cortantes, que serviam como machados e facas. Essas ferramentas eram utilizadas para coletar frutos, raízes e também para abater animais.

pontas de setas em silex

Por viver da caça da pesca e da coleta vegetal, eram chamados  de coletores e caçadores.

O Fogo

Com a descoberta do fogo a vida dos povos do paleolítico mudou bastante. Os cientistas acreditam que o homem conseguia o fogo, mergulhando galhos em incêndios florestais causados por raios. Porem, só mais tarde ele aprendeu a produzi-lo.

Com a descoberta do fogo os seres humanos podiam se aquecer, ter luz à noite, sobreviver em regiões geladas, afugentar animais ferozes e cozinhar seus alimentos.

O arco e a flecha foi outra descoberta engenhosa, com ela o homem podia caçar animais velozes, como a lebre, o veado e os pássaros, até mesmo caçar o tigre-de-dente-de-sabre. O arco e a flecha ajudaram o homem a evitar longos períodos de fome e colaboraram para aumentar seu tempo de vida.

As pinturas

Os homens de Paleolítico foram ótimos artistas. Pintavam figuras de animais nas paredes das cavernas. Eles usavam tintas vegetais e também o carvão. Essas pinturas foram chamadas de rupestres

Alguns autores afirmam que, a arte rupestre era uma forma de magia: o homem pintava animais por acreditar que assim fazendo seria mais fácil de caça-los.

Já outros, como John Halverson, da Universidade da Califórnia, afirmam, que eles pintavam simplesmente  “por amor à arte”. Outros ainda, associam a pintura rupestre a uma forma de prática religiosa que incluía a dança e música ritual.

Richard Leakey, outro estudioso do assunto, afirma que é preciso continuar pesquisando, pois ainda é pouco o que conhecemos sobre a arte de nossos ancestrais.

    Pintura Rupestre

Neolítico ou Pedra Polida

No período Neolítico o homem, tornou-se capaz de aperfeiçoar seus instrumentos, passou a produzir lâminas de corte, machados mais eficientes e serras com dentes de pedra.

Mas a grande conquista desse período foi, a descoberta de novas formas de obter alimentos: a agricultura e o pastoreio.

A observação que os caçadores-coletores fizeram os fez perceber que as sementes que os pássaros transportavam de um lugar para outro germinavam e davam origem a uma nova planta. Assim tiveram a idéia de eles próprios semearem e regar a terra para depois colher os frutos.

  Instrumentos de Pedra Polida

O homem Neolítico começou também a domesticar e criar animais pequenos, como cabras, porcos e ovelhas.

Tornaram-se sedentários, isto é fixaram-se num determinado território, pois antes disso sempre que a caça, a pesca e os frutos de uma região começavam a ficar escassos eles se mudavam para outra área, não tinham habitação fixa, isto é eram nômades.

A melhoria na alimentação, propiciada pela agricultura e pelo pastoreio, favoreceu o aumento do número de crianças e um cuidado maior com os mais velhos, as maiores vítimas do abandono no tempo dos deslocamentos freqüentes.

Com a prática da agricultura, os grupos  humanos passaram a necessitar de recipientes em que pudessem armazenar as sobras e cozinhar cereais, como o trigo e a cevada. A invenção da cerâmica veio atender a esta necessidade. Assim, o barro modelado e cozido foi usado para fazer vasos, potes, jarros e panelas. As antigas cabanas, feitas com ossos, pele de animais e folhas foram substituídas por moradias de barro e madeira ou pedra.

Outra importante conquista do homem do Neolítico ocorreu por volta do ano 5000 a.C., quando ele descobriu que era possível fazer utensílios e enfeites de metal. O primeiro metal trabalhado por ele foi o cobre, mas, por ser mole, não servia para fazer instrumentos agrícolas ou de caça, como a enxada e a lança. Isso se resolveu com a descoberta do bronze, um metal mais resistente que resulta da mistura do cobre com o estanho.

Tempos depois, o homem aprendeu a fundir o ferro, que por sua vez é ainda mais resistente do que o bronze. Os vestígios metalúrgicos mais antigos foram encontrados no Irã, na Turquia e no Líbano.

fonte: BOULOS JUNIOR, Alfredo. Coleção História Sociedade & Cidadania.

Dieta mais saudável

O texto a seguir foi publicado no jornal A Folha de São Paulo, em 3 de março de 1996.

A dieta e hábitos pré-históricos eram mais saudáveis, segundo o médico nutricionista e pesquisador em pré-história Gilles Delluc.

Durante mais de 95% da nossa história nos alimentamos principalmente de caça, peixe e plantas selvagens. Fomos programados geneticamente assim e  fisiologicamente permanecemos os mesmos”, diz Delluc.

O exame de saúde de um homem pré-histórico só pode ser feito nos ossos, É impossível saber se eles morriam de infartos ou diabetes, pois não sobrou nenhuma “parte mole”. “Ha sinais de artrite e reumatismo, mas nenhum traço de câncer ou cáries”. diz a arqueozoóloga Marylène Patau-Mathis.

“ É só a partir do neolítico, há 10 mil anos, que começamos a criar animais gordos e cultivar cereais. Então começamos a comer açúcar e gorduras saturadas, que entopem as artérias. Nesse período começamos a nos tornar sedentários. É o começo da história do infarto e dos derrames cerebrais”. diz Delluc.

Apesar de considerada saudável, a dieta pré-histórica só está começando a ser identificada. Os métodos de pesquisa estão sendo inventados agora.

(FREIRE, Vinicius Torres. “Homem pré-histórico comia raízes, cérebro, ossos, e carniça”. In: Folha de São Paulo, São Paulo, 3 de março de 1996. Caderno Mais. p. 15. 

 

3 :

Lucas disse...

obrigado Histoblog vocês me ajudaram a estudar para a prova de História

Lucas =)

Lucas disse...

Obrigado!!! Histoblog você me ajudou a estudar para o Teste de História

Abraços, Lucas =)

Larissa disse...

Obrigado!!!!!!!Histoblog, me ajudaram a fazer um trabalho ficou otimo .... brigadão!!

 

©2009 HISTOBLOG - História Geral | Template Blue by TNB