.bookmark{ padding:0px; margin-top:15px; background:#ddd; } .bookmark a:hover { position: relative; top: 1px; left: 1px; } .bookmark img { border: 0; padding:0px; margin-top:15px; } -->

Tamanho da Letra

-A - +A

A era vitoriana na Inglaterra

Twit This! |

As primeiras décadas do século XIX europeu foram marcadas pela confirmação da Inglaterra como principal potência mundial, situação que vigorou até o início do século XX, não sem contestação e disputas.

A rainha Vitória ocupou o trono inglês durante a maior parte desse século, pois nasceu em 1819 e faleceu em 1901, governando o reino por mais de 60 anos (1837-1901). Com os seus gabinetes do Partido Conservador (tories)  e Partido Liberal (whigs), adotou uma política marcadamente burguesa e impulsionada do liberalismo, emprestando o nome de Era Vitoriana a essa fase de apogeu britânico.

 

Pintura da Rainha Vitória do início do séc. XIX, de Franz Winterhalter. Rainha Vitória (início do século XIX)

O rápido crescimento industrial, a poderosa marinha mercante e o Estado solidamente estruturado garantiam o poderio britânico, que desde a derrota de Napoleão Bonaparte, em 1815, não encontrava nenhum rival suficientemente forte que fosse capaz de ameaçar de forma decisiva sua estabilidade, liderança e hegemonia internacional. Vigorava, enfim, o que se denominou Pax Britannica, a era da libra esterlina (moeda corrente).

A Lei da Grande Reforma de 1832, implantada graças à maior representatividade política dos centros urbanos, capitaneados pela elite do dinâmico capitalismo inglês, firmava a hegemonia burguesa diante da tradição de privilégios dos grandes proprietários. Foram também adotadas medidas que eliminaram as restrições comerciais e agrícolas, a exemplo da abolição da Lei dos Cereais (1846), que, com suas elevadas taxas de importações, dava imensas vantagens  aos proprietários de terras ingleses. Tal política serviu para a expansão do livre comércio e superação do protecionismo, como preconizava o liberalismo econômico.

As organizações trabalhistas, as trade unions, tiveram grande atuação no período vitoriano, vencendo a resistência do empresariado e conquistando sucessivas melhorias nas condições de trabalho (legislação trabalhista, redução da jornada de trabalho, melhores salários), bem como maior espaço na vida política inglesa.

continua no próximo post…

VICENTINO, Cláudio. DORIGO, Gianpaolo. História para o ensino médio. História Geral  e do Brasil.

Assine nosso feed. É Grátis.

Leia também: EUA e Europa no século XIX e início do séc. XX

3 :

Artur Ricardo - Historiador disse...

PARABÉNS PELO BLOG. MUITO INTERESSANTE SEU TRABALHO E SUA PESQUISA. É REALMENTE É UM SHOW DE CONHECIMENTO.

Susi disse...

Olá Artur Ricardo, estou contente que tenha gostado do blog, não é todo dia que recebo elogios sobre meu trabalho feito por quem entende realmente do assunto.
Boa Semana!

Francisco (Fran) disse...

Boa noite lindinha, como disse voltei para ver as novidades, e faço minhas as palavras do amigo Historiador, é sempre um show.
Sempre impecável!
Beijos e até amanhã

 

©2009 HISTOBLOG - História Geral | Template Blue by TNB