.bookmark{ padding:0px; margin-top:15px; background:#ddd; } .bookmark a:hover { position: relative; top: 1px; left: 1px; } .bookmark img { border: 0; padding:0px; margin-top:15px; } -->

Tamanho da Letra

-A - +A

A cultura na "república dos cafeicultores"

Twit This! |

Ciência e cientificismo

Se há um conceito que marcou a cultura brasileira nas últimas décadas do século XIX e nas primeiras do século XX é o de ciência. Esse conceito, hoje incorporado ao nosso cotidiano, começou a influenciar a literatura feita no Brasil a partir de cerca de 1870 e esteve também na base das primeiras investigações sociais do país. Pode-se dizer que a vida intelectual era ditada pela ciência, em contraponto ao Romantismo, que vigorava nas décadas anteriores.

As teorias influentes nessa época foram importadas da Europa na primeira metade do século XIX.

A corrente do cientificismo mais importante no Brasil foi o positivismo, de Augusto Comte. O positivismo interpreta a história do homem, tem uma teoria do conhecimento, um corpo de teoria política e uma verdadeira religião, em que os santos são as grandes figuras da história da humanidade.

A meta do sistema filosófico do positivismo era o progresso, que só poderia ser atingido com a manutenção da ordem. Daí o lema da bandeira brasileira, "Ordem e Progresso", nascido com a República.

Os positivistas procuravam influenciar os rumos da política da época. Com a renúncia de Deodoro, em 1891, por exemplo, viram a possibilidade de realizar a ditadura centralizada fundamentada por Comte. Não conseguiram, mas deixaram fortes marcas na constituição estadual do Rio Grande do Sul, elaborada no mesmo ano. O impacto dos positivistas ortodoxos na política brasileira foi, na verdade, mínimo.

Realismo e naturalismo na literatura

A presença da ciência se faz sentir não só nos incipientes estudos sociais, como também na literatura. Nas últimas décadas do século XIX, o chamado realismo começou a substituir os mitos do Romantismo com o objetivo de descrever a realidade com a isenção de um cientista.

O mais importante representante do realismo foi Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908). O realismo de Machado se afirmou em 1881, com Memórias Póstumas de Brás Cubas, e teve seqüência com vários outros romances. Escreveu poesia, teatro, crônica, contos: algumas das melhores obras da literatura brasileira.

Não se deve confundir realismo com realidade. O realismo é uma técnica narrativa, um meio literário, entre outros, para aproximar a realidade da fantasia.

Aluísio Azevedo foi o grande representante do naturalismo no Brasil. Autor dos romances O Mulato (1881), Casa de Pensão (1884) e O Cortiço (1890), entre outros, mergulhou o leitor num ambiente cruel e violento. Foi um dos primeiros a basear os seus enredos na população pobre.

PEDRO, Antônio. História da civilização ocidental. ensino médio. volume único.

Assine nosso feed. Obrigado pela visita e volte sempre!

Leia também:  Industrialização no Brasil

1 Comentário:

Luis Pereira disse...

Oi Susi, eu agradeço seu comentário em meu blog e espero que você esteja feliz com o investimento de tempo em seu novo blog. Depois mande o endereço e você já sabe que a vaguinha de parceiro está guardada no AntropoMidia, é só colocar o Banner!
Abraços
Luis

 

©2009 HISTOBLOG - História Geral | Template Blue by TNB